Cambará do Sul | A terra dos Cânions


Cambará do Sul | A terra dos Cânions

É muito engraçado, mas confesso que trabalhei durante muitos anos no turismo, vendendo passeios e roteiros, mas nunca havia tido a oportunidade de conhecer os Cânions em Cambará do Sul. Minha preferência de passeio sempre foi belezas naturais, mas por algum motivo nunca me organizei para ir ou não tive essa oportunidade.

COMO CHEGAR?

O acesso é feito de carro e é possível ir até lá por conta própria, em carro alugado, por exemplo, ou adquirir um passeio com empresas de turismo local. Eu, nessa ocasião adquiri com a empresa Descubra Serra Gaúcha, pois no roteiro havia visitação em dois cânions no mesmo dia.

Uma das vantagens é que o guia sabe todas as trilhas e a história local, isso faz com que a visita seja repleta de curiosidades e informações.

A partir de Gramado, o tempo de estrada é de aproximadamente 1 hora e 45 minutos totalizando 114 km. O trajeto passa pelas cidades de Canela, São Francisco de Paula e Tainhas.

O caminho é um atrativo à parte, rodeado de plantações de pinheiro, araucárias e fazendas particulares nos campos extensos com gado a passear.

A partir de Porto Alegre, sugerimos pela BR 116 acessar em Novo Hamburgo a RS 239 e em Taquara seguir pela rodovia RS 020 até Cambará do Sul. São aproximadamente 3 horas de viagem.

A partir de Florianópolis, vindo pela BR 101, acesse na SC-290 rumo a Praia Grande e depois siga pela RS-427 até o destino. A duração da viagem é de aproximadamente 5 horas.

A vegetação no caminho é tomada por ilhotes e campos abertos, tornando as paisagens rústicas e ao mesmo tempo rurais devido às fazendas que ali estão localizadas.

Iniciamos então a visitação no Cânion Itaimbézinho, cujo nome é originário de "itaimbé" que quer dizer pedra afiada. São 16 km de estrada de chão até chegarmos ao parque e mais uma gostosa caminhada na trilha do cotovelo para termos acesso as lindas paisagens.

Os grandes paredões de pedras nos fazem perceber o quanto somos pequenos nesse universo tão lindo e cheio de belezas naturais.

Essa trilha é a mais fácil e plana, com máximo de 3 km até último mirante, mas, mesmo pequena rendeu inúmeras fotos fantásticas.

A água que verte das pedras e os despenhadeiros vertiginosos de mais de 1 km de altura dão mais atratividade ao local.

Comentei com o guia Leonardo, que é muito difícil poder passar as pessoas o sentimento que temos ao nos deparar com estes dois acidentes geográficos, é inexplicável o sentimento de paz que temos ao estar lá.

O tempo passou tão rápido que já era meio dia passado. Retornamos ao carro e nos dirigimos ao outro Cânion.

Ao contrário do Itaimbézinho, o Cânion Fortaleza faz parte da Serra Geral. Sendo o maior e mais imponente deles, o mesmo foi utilizado como cenário na minissérie “A Casa das Sete Mulheres”.

Possui uma estrada um tanto ruim para acesso e uma infraestrutura precária.

A visibilidade era pequena quando chegamos ao local, porém, é muito relativo saber quando teremos uma visão boa do local. Falando nisso, é importante saber que independente de como está o clima na cidade, lá a visibilidade pode mudar a qualquer momento.

Nele é possível termos a visibilidade do litoral catarinense também a uma cachoeira que em dias frios, consegue subir até as trilhas, molhando os visitantes que estiverem por lá.

Foram 2,3 km de caminhada até a borda sul do Cânion, onde tivemos a visibilidade de uma enorme queda d’água.

Na subida encontramos alguns visitantes que nos informaram estar a em torno de 3 horas aguardando para que a neblina fosse embora e tivessem uma visão melhor do Cânion, para nós ao chegarmos ao topo, presenciamos uma limpeza total da neblina nas paisagens e fizemos inúmeras fotos para recordação.

É importante saber que não há sinal algum de internet e telefone. É interessante levar a câmera fotográfica juntamente com baterias extras e um tripé (caso não tenha um guia) para tirar as melhores fotografias.

Para poder melhorar ainda mais a sua experiência, segue aqui algumas dicas que acho de suma importância para realização do passeio.

O QUE LEVAR?

Duas garrafas de água, se possível com um litro cada. Lá não há local para comprar ou até mesmo encher;

Lanches diversos (barras de cereal, bolachinhas, snacks, entre outros);

Óculos de sol;

Protetor solar;

Repelente;

Casaco (independente da temperatura, lá venta bastante devido aos fenômenos naturais do clima);

Capa de chuva;

É importante ir com roupas confortáveis e tênis próprios para trilhas e caminhadas.

Embora o site do ICMBio diga que tem que pagar, a entrada não tem sido cobrada até hoje.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO 

Terça a domingo das 08:00 às 17:00

Cambará recebe anualmente 250 mil pessoas, mas, a pequena cidade possui em torno de apenas 7 mil habitantes.

Ao todo são 36 cânions entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, totalizando 200 km de extensão e mais de 1400 metros de altitude.

Para quem gosta de aventurar-se é possível também realizar a trilha do Rio do Boi, uma dica para quem vai ficar hospedado na região.

Localizada no interior do Cânion Itaimbézinho, a trilha possui até 14 km de caminhada e é percorrida por em torno de 8 horas até a chegada na grande garganta onde é possível tocar os paredões de 720 metros de altura. Cruza-se o Rio do boi 20 vezes dentro do cânion e a caminhada é considerada de nível intenso com terreno bem irregular. Mesmo assim a trilha é controlada pelo ICMBio e não é permitida entrada sem guias ou de crianças menores de 12 anos.

Com certeza é uma experiência que irei vivenciar e contar para vocês aqui no Blog.

Para quem quiser vivenciar ainda mais a cidade e conhecer os demais roteiros de aventura que acontecem por lá, sugiro hospedar-se algumas noites pela região.

ONDE FICAR?

PARADOR CASA DA MONTANHA

Cercado pela natureza, é local muito comentado pelos visitantes, oferece uma banheira de hidromassagem e uma sauna. Seguindo a luxuosa decoração rústica do hotel, os chalés especialmente projetados dispõem de aquecedor e móveis de madeira. Algumas unidades incluem banheira de hidromassagem e varanda com vista da Mata de Araucárias.

Está situado a 9 km do Parque Nacional, da Estação Rodoviária e a 10 km do Parque Nacional da Serra Geral.

CAMBARÁ ECO HOTEL

Rodeado por um lago, jardins e montanhas, propriedade ecológica que dispõe de piscina, restaurante e estacionamento privativo gratuito a 1,5 km do centro de Cambará do Sul.

Há vários lounges cobertos ao ar livre no hotel, que fica localizado a 17 km da Serra dos Aparados e a 23 km da Serra Geral.

Se gostou da dica, compartilha nas suas redes sociais.

Grande beijo, Mõnica




Por
14/02/2020

Meu nome é Mônica, e para falar de mim é necessário falar de viagens.

Sou apaixonada por Turismo de experiência e carrego comigo algumas lições destes longos anos que trabalhei na área.

Tenho em mim uma vontade intrínseca em fazer a diferença na vida de quem sonha viajar.

Residente de Gramado, sou turismóloga e técnica em hotelaria e eventos. Estudo diversos cursos e assuntos online e estou sempre em constante aprendizado.

Busco divulgar através de minhas experiências o que acontece na região mais amada do Brasil.


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!